Foto: CARLOS MOURA/SCO/STF

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de Janeiro aprovou nesta terça-feira, 13, a convocação para depoimentos de Mauro Cid, ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro, e do ex-ministro Anderson Torres.Diferentemente de convidados, as pessoas que são convocadas a depor em uma CPI são obrigadas a comparecer ao colegiado. A data dos depoimentos ainda não foi marcada, mas, segundo a relatora da comissão, a senadora Eliziane Gama (PSD-MA), a tendência é que as audiências com os convocados comecem na próxima reunião da CPMI, na terça-feira (20). Anderson Torres deve ser o primeiro nome a ser ouvido.

Veja a lista completa:

• Adauto Lucio de Mesquita, empresário mencionado em relatório da PCDF, suspeito de ter coordenado o financiamento do acampamento no QG do Exército;
• Ailton Barros, militar da reserva que foi preso na operação da PF sobre fraudes em cartões de vacinação;
• Ainesten Espírito Santo Mascarenhas, empresário investigado por participação na depredação das sedes dos Três Poderes;
• Alan Diego dos Santos, condenado por ter tentado explodir uma bomba nas proximidades do Aeroporto Presidente Juscelino Kubitschek, em Brasília, em 24 de dezembro de 2022;
• Albert Alisson Gomes Mascarenhas, empresário que participou da depredação das sedes dos Três Poderes;
• Anderson Torres, ex-ministro da Justiça e ex-secretário de Segurança Pública do DF;
• Antônio Elcio Franco Filho, ex-número 2 da Saúde, investigado pela PF por ter tramado um suposto plano de golpe de Estado;
• Argino Bedin, empresário suspeito de ter financiado os atos de vandalismo;
• Augusto Heleno, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil e ex-ministro-chefe de Segurança Institucional;
• Diomar Pedrassani, empresário suspeito de ter financiado os atos extremistas;
• Edilson Antonio Piaia, produtor rural investigado pelo uso de caminhões para bloqueio de rodovias;
• Fernando de Souza Oliveira, ex-secretário executivo da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal;
• Fábio Augusto Vieira, ex-comandante da Polícia Militar do Distrito Federal;
• George Washington de Oliveira Sousa, condenado por ter tentado explodir uma bomba nas proximidades do Aeroporto Presidente Juscelino Kubitschek, em Brasília, em 24 de dezembro de 2022;
• Gustavo Henrique Dutra de Menezes, ex-chefe do Comando Militar do Planalto (CMP);
• Jeferson Henrique Ribeiro Silveira, motorista acusado de participação na tentativa de atentado a bomba no Aeroporto de Brasília;
• Jorge Teixeira de Lima, coronel, ex-comandante do Departamento Operacional da PMDF;
• José Carlos Pedrassani, empresário suspeito de ter financiado os atos de vandalismo;
• Joveci Xavier de Andrade, empresário suspeito de ter financiado os atos de vandalismo;
• Júlio Danilo Souza Ferreira, ex-secretário de Segurança Pública do Distrito Federal;
• Leandro Pedrassani, empresário suspeito de ter financiado os atos de vandalismo;
• Leonardo de Castro, diretor de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado da Polícia Civil do Distrito Federal;
• Marcelo Fernandes, delegado da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF);
• Mauro Cesar Barbosa Cid, tenente-coronel do Exército, preso na operação da PF que investiga o caso das joias sauditas dadas de presente à família Bolsonaro;
• Marília Ferreira de Alencar, ex-subsecretária de inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal;
• Márcio Nunes de Oliveira, ex-delegado-geral da Polícia Federal;
• Milton Rodrigues Neves, delegado da Polícia Federal;
• Paulo José Ferreira de Sousa Bezerra, coronel da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) e ex-chefe interino do Departamento de Operações (DOP);
• Robson Cândido, delegado-geral da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF);
• Roberta Bedin, empresária suspeita de ter financiado os atos de vandalismo;
• Silvinei Vasques, ex-diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal;
• Valdir Pires Dantas Filho, perito da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF);
• Walter Braga Netto, ex-ministro da Defesa do governo Bolsonaro; e
• Wellington Macedo de Souza, blogueiro envolvido no episódio da tentativa de ataque a bomba no Aeroporto de Brasília.

R7