30/05/2023 15h43

O presidente do Uruguai, Luis Alberto Lacalle Pou, criticou a defesa que o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), fez do regime de Nicolás Maduro na Venezuela. Em reunião com presidentes sul-americanos na tarde desta terça-feira (30/5), o líder uruguaio colocou em dúvida se vai assinar o documento conjunto sobre a cúpula em Brasília.

Lacalle Pou não citou o nome de Lula, mas disse que ficou “surpreso quando se falou que o que acontece na Venezuela é uma narrativa”, que foi o que o brasileiro disse na segunda, ao receber Maduro no Palácio do Planalto.

“Todos já sabem o que pensamos a respeito da Venezuela e ao governo da Venezuela. Agora, se há tantos grupos no mundo que estão tratando de mediar para que a democracia seja plena na Venezuela, para que se respeitem os direitos humanos, para que não hajam presos políticos, o pior que se pode fazer é tapar o sol com um dedo”, disse o presidente uruguaio, que é de centro-direita.

“Chamemos as coisas pelo nome que têm e ajudemos. Até pouco tempo Uruguai não tinha embaixador na Venezuela e nós nomeamos um. Como temos em Cuba e tantos lugares, porque nossa afinidade é com o povo venezuelano”, continuou Lacalle Pou.

O presidente do Uruguai disse, então, que trouxe o assunto porque a cúpula está debatendo uma declaração final que fala de democracia e de proteger os direitos humanos e as instituições. Para ele, não é simples assinar porque nem todos os signatários têm “a mesma definição do que são respeito às instituições, aos direitos humanos e à democracia”.

A reunião é fechada, mas Lacalle Pou transmitiu sua fala ao vivo em sua conta no Instagram. Em seu país, a imprensa está dando destaque ao discurso, avaliando que foi uma fala dura contra o presidente anfitrião.

Metrópoles

“Fiquei surpreso quando você falou que o que acontece na Venezuela é uma narrativa”, diz Lacalle Pou para Lula.

O Presidente do Uruguai contestou a fala do presidente brasileiro durante reunião entre presidentes da América do Sul.