Foto: Reprodução.

A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (22), a 12ª fase da operação Lesa Pátria, que investiga os ataques terroristas às sedes dos três poderes da República, em Brasília, no dia 8 de janeiro. Os investigadores cumprem um mandado de prisão preventiva e quatro de busca e apreensão.

A TV Globo apurou que o alvo é o major Flávio Silvestre Alencar, que deu ordem de recuo em frente a descida pro Supremo Tribunal Federal (STF). Ele já havia sido preso na 5ª etapa da investigação.

Os mandados foram expedidos pelo STF. O g1 entrou em contato com a Polícia Militar, mas não obteve retorno até a última atualização desta publicação.

De acordo com a corporação, o objetivo dessa fase da investigação é identificar pessoas que participaram, financiaram, omitiram-se ou fomentaram os ataques na capital.

Os fatos investigados constituem, em tese, os crimes de:

Abolição violenta do Estado Democrático de Direito;
Golpe de Estado;
Dano qualificado;
Associação criminosa;
Incitação ao crime;
Destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

‘Lesa Pátria’

Na 11º fase da operação, deflagrada em 11 de maio, foram realizados 22 mandados de busca e apreensão relacionados a suspeitos de financiar os atos golpistas. As buscas aconteceram em Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná.

Entre os alvos, estavam empresários, produtores rurais e CACs (colecionadores de armas, atiradores ou caçadores esportivos). Segundo a PF, a Justiça determinou o bloqueio de bens, ativos e valores dos investigados até o limite de R$ 40 milhões.

Ainda de acordo com a PF, nas dez etapas anteriores da Operação Lesa Pátria, foram cumpridos:

65 mandados de prisão preventiva (sem prazo definido);
4 mandados de prisão temporária (com prazo determinado);
174 mandados de busca e apreensão;
17 instaurações de inquérito policial.

Por G1.