O presidente Lula tem sido aconselhado a admitir candidatura à reeleição ainda que o não seja, só para aplicar “freio de arrumação” nos ministros que se engalfinham para sucedê-lo como se a disputa fosse este ano.

Fernando Haddad (Fazenda) briga com Alexandre Padilha (articulação), que briga com Rui Costa (Casa Civil), que briga com todos. Há outros menos votados na desordem, tipo Paulo Pimenta (Comunicação) e, claro, Gleisi Hoffman. Cada um quer o lugar de Lula no PT e no Planalto.

GUERRA PELO ESPÓLIO DE LULA

O confronto tem a ver com a idade avançada de Lula e o temor de que o partido tende a se fragmentar sem a sua liderança, e até acabar.

Diário do Poder