Um aposentado do Rio de Janeiro foi dado como morto duas vezes pelo INSS. A primeira “morte” de Antônio Carlos da Silva, de 62 anos, foi há quatro anos; o segundo “óbito” foi em março deste ano. Nas duas situações, o benefício dele foi suspenso, e agora Antônio está penando de novo para provar que está vivo.

“Há dois meses o INSS alega que eu estou falecido, que eu estou morto. E estou sem receber meu pagamento. Eles alegam que eu estou falecido desde março de 2022. Eu já mandei os documentos, e a resposta do INSS pelo 135 é que está ‘em análise’”, reclamou o aposentado.

Antônio mora em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, e se aposentou por tempo de contribuição em 2019.

Em nota, o INSS disse que a aposentadoria de Antônio Carlos foi suspensa por um procedimento de segurança motivado por informações do Sistema Informatizado de Controle de Óbitos. O benefício está sendo reativado e que em 15 dias os créditos atrasados estarão disponíveis na agência bancária. E que ele deve acompanhar a liberação do pagamento pelos canais remotos.

Com informações do G1