Foto: ITA – Divulgação

Dois pilotos que realizavam um voo intercontinental pela ITA (Italia Trasporto Aereo) no último dia 1º de maio foram demitidos por dormirem ao mesmo tempo na cabine de comando.O Airbus A330-200 da ITA, registro EI-EJP, cumpria o voo AZ-609 de Nova York JFK, nos Estados Unidos, para Roma Fiumicino, na Itália.

Segundo reporta o The Aviation Herald, a aeronave estava em rota no FL380 (38.000 pés), a cerca de 200 milhas náuticas (370 km) a noroeste de Marselha, na França, quando entrou em área coberta pelo Centro de Marselha.

A tripulação, no entanto, não fez contato com o Controle de Tráfego por 10 minutos.

Sem comunicação feita pela aeronave, o que foge ao protocolo, aviões de caça foram despachados para averiguar a situação.

Antes que a interceptação ao A330 ocorresse, a tripulação finalmente chamou peo rádio o Controle de Tráfego Aéreo (ATC) novamente após cerca de 10 minutos.

O avião continuou a rota para Roma, onde pousou em segurança, sem mais incidentes.

De acordo com relatos da mídia na Itália, a companhia aérea demitiu o Comandante após uma investigação interna sobre a ocorrência. A ITA afirmou que o comandante apresentou uma atitude inconsistente com as regras comportamentais e de trabalho.

O piloto também teria apresentado contradições em deus depoimentos durante as entrevistas que visavam apurar os fatos.

No momento da ocorrência o primeiro oficial estava tirando um cochilo aprovado.

Importante ressaltar que um dos dois pilotos pode sim tirar uma pausa para cochilo durante o voo. Algumas companhias até recomendam esse descanso mínimo.

Porém, o comandante também adormeceu nos controles simultaneamente ao primeiro oficial, o que é proibido. E considerado falha grave.

Mas em suas entrevistas, o Comandante alegou ter havido um problema com os dispositivos de comunicação.

A investigação não encontrou falhas nos sistemas de comunicação. A aeronave estava voando no piloto automático, de modo que a ocorrência momentaneamente não representou nenhum perigo para a aeronave ou seus tripulantes e passageiros.

Dados da plataforma de monitoramento AirNav RadarBox mostram que o voo da ITA entrou na região sob o controle de Marselha (FIR – Flight Information Region) às 3h25 (UTC).



R7