O Ex-Secretário de Saúde do Rio Grande do Norte (RN) e de Natal (RN) Luiz Roberto Fonseca se envolveu em um tumulto na noite do sábado (7), na urgência pediátrica do Hospital Rio Grande.

O ex-secretário, que é médico e o atual diretor médico da unidade, trocou agressões com o pai de uma criança que estava aguardando atendimento. Por nota, o hospital confirmou o episódio, que foi registrado por pessoas que estavam no local.

VÍDEO:

O tumulto teria começado devido a uma suposta morosidade no atendimento. O homem, que acompanhava a filha no aguardo ao atendimento, teria proferido xingamentos a funcionários do local, quando o diretor da unidade estava chegando e interveio em defesa dos profissionais da unidade. O homem se exaltou ainda mais e entrou em luta corporal com o diretor da unidade.

As imagens mostram Luiz Roberto Fonseca agarrando o pescoço do homem, que não foi identificado, enquanto outras pessoas no local tentavam apartar a briga. O bate-boca continuou por mais alguns instantes após os dois serem separados, mas as imagens não mostram o desfecho da situação.

De acordo com o Hospital Rio Grande, o homem que se envolveu no incidente estava “visivelmente alterado, fora de seu comportamento normal, ameaçando funcionários e provocando riscos para si, para a equipe de saúde e para os demais clientes que aguardavam o atendimento”.

O Hospital Rio Grande lamenta o ocorrido na noite deste sábado (7) no Pronto Socorro Pediátrico da unidade.  LEIA:

Esclarece que o acompanhante de um paciente encontrava-se visivelmente alterado, fora do seu comportamento normal, ameaçando funcionários e provocando riscos para si, para equipe de saúde e para os demais clientes que aguardavam por atendimento, entre elas várias crianças. 

Diante do fato e do difícil diálogo, a direção precisou intervir para estabelecer a capacidade de atendimento do hospital que ficou paralisado temporariamente devido às reações agressivas apresentadas pelo acompanhante. 

O médico ao ser chamado para avaliar a situação, chegou a ser agredido algumas vezes com empurrões e xingamentos, necessitando conter o acompanhante para acalma-lo. 

A situação durou poucos minutos, sendo resolvida em seguida, com entendimento e pedido de desculpas de ambos os lados. 

SOBRECARGA DE ATENDIMENTO 

Os hospitais de todo o país estão enfrentando uma sobrecarrega de atendimento em decorrência da epidemia de viroses respiratórias e de arboviroses e infelizmente aqui no RN não é diferente!

O Hospital Rio Grande está trabalhando no MÁXIMO da sua capacidade física e profissional, com três médicos no plantão e todos os demais profissionais dando o seu melhor. 

A unidade está completamente ocupada! E diante disso lamentamos pela não possibilidade de aumentar a nossa capacidade de atendimento pois chegamos ao patamar máximo possível! 

Esperamos superar esse difícil momento em breve!

TN