Lula participou de um evento das centrais sindicais, neste domingo, 1º de maio. Foto: Victoria Abel / CBNAliados do ex-presidente Lula culparam as centrais sindicais pela presença aquém do esperado de militantes no tradicional ato em comemoração ao Dia do Trabalhador neste domingo (1º/5), em São Paulo, do qual o petista participou.

Em conversas reservadas, petistas próximos ao ex-presidente da República ouvidos pela coluna avaliaram que o esvaziamento é resultado da baixa capacidade de mobilização das centrais sindicais, responsáveis pela organização do evento.

“Faz tempo que as centrais não estão conseguindo mobilizar”, disse à coluna um petista. Para esse aliado de Lula, a baixa adesão da militância é reflexo, em parte, da reforma trabalhista, que acabou com o imposto sindical e reduziu o poder dos sindicatos.

Aliados do ex-presidente lembraram que a adesão a esses atos já vinha diminuindo nos últimos anos, quando as centrais pararam de promover sorteios, alguns deles até de carros, para tentar atrair sindicalistas e militares para esses atos.

Por Igor Gadelha/Metrópoles