Foto: Sergio Lima/AFP

O presidente Jair Bolsonaro (PL) decidiu, em reunião com o ministro Paulo Guedes (Economia) e outros integrantes do governo, priorizar a proposta de reajuste para todos os funcionários públicos federais. O percentual deverá ser em torno de 5%.Agora, o chefe do Executivo espera a conclusão do texto e das minúcias que serão consolidadas pela equipe econômica. Com isso, anunciará a mudança salarial linear e abaixo da inflação, contrariando os pedidos dos sindicalistas.

O Sinal (Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central) disse que não foi informado do reajuste oficialmente, mas que a correção de 5% é considerada “insuficiente” para a categoria.

A opção do ajuste salarial para todos os funcionários era uma das colocadas à mesa. O impacto econômico nas contas públicas dependerá da data de início e vigência do reajuste. Se for em julho, como é calculado, será de R$ 6,3 bilhões. O ministro Paulo Guedes foi perguntado na noite dessa quarta-feira (13.abr) sobre as notícias divulgadas acerca do reajuste. Respondeu a jornalistas no Ministério da Economia: “Parece proceder”.

Informações: Poder360