Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PL) lamentou, na noite desta quarta-feira (23/2), a morte da cantora Paulinha Abelha, vocalista do grupo Calcinha Preta, que faleceu aos 43 anos, em Aracaju. A artista estava internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) desde o dia 11 de fevereiro, devido a problemas renais.

Na nota, o presidente escreveu: “Nosso forró sente hoje uma grande perda com o passamento da cantora Paulinha Abelha, um dos grandes nomes da lendária banda Calcinha Preta. Nossos votos de pesar e solidariedade aos familiares, amigos e fãs da cantora. Que Deus conforte o coração de todos com seu infinito amor!”

A artista morreu às 19h26 em decorrência de um quadro de comprometimento multissistêmico, segundo nota divulgada pela assessoria de comunicação do Hospital Primavera.

Trajetória

A cantora sergipana iniciou a carreira com 12 anos de idade, cantando em trios elétricos. A trajetória em bandas começou com a Flor de Mel e passou por Panela de Barro e GDO do Forró. Também fez parte das duplas Paulinha & Marlus e Silvânia & Paulinha, bem como do trio Gigantes do Brasil.

O auge da carreira e ponto de maior notoriedade sempre foram as passagens pelo Calcinha Preta. Na primeira delas, que durou 12 anos, gravou 22 álbuns e três DVDs. Depois de idas e vindas, retornou de forma permanente para a banda em 2018. Sucessos do forró como Louca Por Ti, Vou Te Dominar, 24 horas de Amor e Tutti-Frutti foram gravados pela artista.

Paulinha Abelha teve o primeiro filho em 2021, fruto do casamento com o dançarino Clevinho Santos. O casal oficializou a união em agosto de 2020. Antes disso, a cantora foi casada por 10 anos com Marlus Viana, ex-vocalista do Calcinha Preta.(Blog de Daltro)