O Centrão não deu quórum à sessão deliberativa de hoje da Câmara que votaria a criação do vale-gás, um projeto de lei que abre um crédito extraordinário de R$ 300 milhões no Orçamento para atender 5,5 milhões de famílias.
O motivo?

O mais nobre de todos sob o ponto de vista de uma bancada como a do Centrão: enquanto o governo não liberar o pagamento de emendas parlamentares prometidas, os deputados travarão a realização da sessão que analisará o texto do projeto — e sem isso ele não irá obrigatória análise do Senado.

O vale-gás subsidiará, se aprovado, no mínimo 50% do valor do butijão de 13 kg do gás de cozinha.

Agora, o Centrão quer remarcar a sesão para sexta-feira. quer dar tempo ao governo de pagar as emendas que, para o grupo, é muito mais importante que a aprovação do vale-gás.

Fonte: Lauro Jardim
Foto: Marco Antonio Teixeira