Começa a ser pago em janeiro de 2022 o abono salarial do PIS/Pasep para quem trabalhou com carteira assinada ou como funcionário público em 2020. O valor é de até um salário mínimo, hoje em R$1.100, mas ainda sem definição para o ano que vem.

Para ter direito, é preciso preencher alguns requisitos, como ter recebido em média até dois salários mínimos por mês. O valor varia de acordo com o tempo trabalhado. Se a pessoa trabalhou o ano todo, recebe um salário mínimo. Se trabalhou um mês, ganha proporcionalmente: 1/12 do mínimo.

O calendário detalhado deve ser publicado em janeiro. Normalmente, os pagamentos são realizados de forma escalonada, conforme o mês de nascimento para trabalhadores do setor privado, e pelo número final do Pasep para os servidores públicos.

Abono começaria em julho, mas foi adiado
O pagamento do abono referente a 2020 deveria ter começado em julho de 2021. O adiamento foi decidido por unanimidade em reunião do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) em março, após acordo entre governo, empresas e trabalhadores.

Quem terá direito a sacar o abono salarial do PIS/Pasep em 2022?
Quem trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2020;
Ganhou, no máximo, dois salários mínimos por mês, em média;
Está inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos;
É preciso que a empresa onde trabalhava tenha informado os dados corretamente ao governo.

Como saber se tenho direito?
Segundo o Ministério do Trabalho, “a identificação dos trabalhadores com direito ao abono salarial referente ao ano base de 2020 está sendo realizada desde outubro de 2021 e vai até janeiro de 2022.