A deputada federal Mara Rocha (PSDB-AC) provocou um alvoroço neste domingo (21) durante o evento das prévias do PSDB, realizado em Brasília. Bolsonarista assumida e de saída do PSDB, a parlamentar acusou pessoas ligadas ao governador de São Paulo, João Doria, de tentar comprar o seu voto.“Eu tenho mensagens aqui, se não deixarem eu votar, eu vou dizer quem me ofereceu dinheiro para votar no Doria. Eu vou votar senão eu vou jogar mer… no ventilador”, gritou ela. A parlamentar estava irritada porque alguns colegas de partido tentaram filmá-la registrando o seu voto.

Apesar das acusações, a parlamentar não quis mostrar o material que alegava que tinha no celular. A deputada se manifestou favorável ao governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite.



Depois de votar nas prévias, ela saiu da cabine dizendo que se desfliará do PSDB para se juntar ao PL. “Eu sou Bolsonaro”, gritou a parlamentar.

Durante a discussão, Rocha bateu boca com o prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, que faz parte da coordenação da campanha de Doria. Junto com o ex-senador Arthur Virgílio, os governadores João Doria (São Paulo) e Eduardo Leite (Rio Grande do Sul) concorrem a uma vaga como pré-candidato presidencial pelo partido em 2022.

Com informações do Ig

Em um domingo de prévias eleitorais com muitas falhas, informações desencontradas e clima de desconfiança, o PSDB decidiu suspender a votação para eleger o candidato do partido nas eleições de 2022.

Em nota oficial, a legenda informou que pausou o pleito às 18 horas deste domingo, 21, após instabilidades registradas desde manhã. Muitos filiados não conseguiram registrar seu voto e o clima piorou com o atraso para a solução do problema – que não veio.