"O teste objetiva detectar perdas auditivas, o mais precoce possível. Esse teste não é ofertado pelo SUS, mas por iniciativa da gestão, e com investimento de cerca de R$ 22 mil, inserimos mais este exame na rede municipal de saúde. Além dos testes do coraçãozinho, do pezinho, da linguinha, todo recém-nascido também terá garantido o teste da orelhinha", falou Alan.