Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O STF (Supremo Tribunal Federal) começa a julgar em 15 de outubro o habeas corpus do ex-deputado Roberto Jefferson, presidente do PTB, contra a prisão preventiva decretada pelo ministro Alexandre de Moraes em agosto.O político é investigado por suposta participação em uma organização criminosa digital que teria o objetivo de atacar integrantes do Supremo e a democracia. O relator do pedido de soltura é o ministro Edson Fachin.

O habeas corpus será julgado no plenário virtual do STF até 22 de outubro. Não há discussão entre os ministros nessa modalidade de julgamento. Eles depositam seus votos até que cheguem a um resultado.

Fachin negou o pedido de soltura de Jefferson com base em uma súmula da Corte. A medida diz que um ministro não deve dar liberdade a alguém que foi preso por ordem de outro integrante do Tribunal. A tendência é que o Supremo mantenha a prisão de Jefferson.

Poder360