A Polícia Civil de Minas Gerais investiga denúncias de agressão e tortura contra uma menina de 9 anos na cidade de Jequitinhonha, a 690 km de Belo Horizonte. Os crimes teriam sido cometidos pela mãe e pela madrinha da criança.

As agressões foram registradas em vídeos. A mulher que grava as cenas seria uma advogada que preside uma subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Ela é tia e madrinha da criança.

A menina é chamada de “verminose” e “bicho” e fica desestruturada quando a mulher se refere a ela como “isso”. “Isso tem nome”, rebate.MAIS >