Foto: Reprodução/Canal Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse neste sábado (18.set.2021) que a economia brasileira “não pode e não vai parar”. Deu a declaração no Fórum da Rota da Fruticultura da RIDE/DF (Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno), em Brasília.O chefe do Executivo acrescentou que a equipe de ministros vai “muito bem” e fez uma analogia com o futebol para descartar uma troca de “técnico”.

“Nossa economia não pode e não vai parar. [Quero] dizer a vocês, a gente faz analogia com futebol, quando um time não está indo bem, a gente pensa logo em trocar o técnico. O meu time está indo muito bem”, declarou o chefe do Executivo.

Assista ao momento em que Bolsonaro relaciona futebol e política (43seg):



Participaram do evento, ao lado de Bolsonaro:
a ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda;
o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho;
o ministro da Economia, Paulo Guedes;
o advogado-geral da União, Bruno Bianco;
a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF);
o deputado Julio Cesar Ribeiro (Republicanos-DF);
o presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães;

Discursaram Flávia Arruda, Rogério Marinho e Bia Kicis. Guedes, que sentou ao lado direito do presidente, não falou.

Em junho, o Ministério do Desenvolvimento Regional lançou o programa de incentivos à Rota da Fruticultura da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno. À época, o governo investiu quase R$ 1 milhão e doou, por meio da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba), veículos e equipamentos para transporte de cargas e estruturas.

A Rota da Fruticultura organiza toda a cadeia produtiva da fruta no DF e em 33 municípios de Goiás e Minas Gerais. O grupo cuida da logística com produtores rurais, grupos comerciais, associações, setor público, governos estaduais, distribuidores, setores de logística, armazenamento e embalagens.

Poder360