De cada três crianças brasileiras, uma apresenta um quadro chamado anemia ferropriva. Essa é a principal conclusão de uma pesquisa feita na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), no interior paulista.Apesar de representar uma queda considerável em relação a um levantamento anterior, feito em 2008, que mostrava que mais da metade do público infantil tinha a doença no país, o número atual ainda é considerado “grave” e “trágico” por especialistas ouvidos pela BBC News Brasil.

Eles ainda chamam a atenção para o fato de que a pesquisa incluiu dados colhidos antes do início da pandemia de covid-19. Especula-se, portanto, que o cenário pode ter voltado a piorar nos últimos meses, com o aumento da pobreza, da fome e de alguns indicadores que medem a saúde e o estado nutricional das crianças.MAIS >