Foto: Reprodução

A esposa de Cid Moreira, Fátima Sampaio, é investigada em um inquérito do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ). Os filhos do jornalista, Rodrigo Radenzev Simões Moreira e Roger Felipe Naumtchyk Moreira, acusam Fátima de falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. As informações são do portal Notícias da TV.Os filhos do ex-âncora do Jornal Nacional, solicitaram, no mês passado, abertura de investigação policial no MPRJ, pedindo a prisão preventiva da madrasta e a interdição do pai. Segundo eles, Fátima teria se apropriado dos bens do ex-apresentador, usando o patrimônio de Cid de forma deliberada.

O MPRJ enviou o caso, na semana passada, para a a 106ª Delegacia Policial, de Petrópolis, e o delegado Ney José Tales passou a conduzir as apurações. Nesta semana, Fátima Sampaio foi acusada de coagir uma testemunha do caso.

Os filhos de Cid Moreira notificaram as autoridades apontando que a esposa do pai afirmou ser “divorciada” em um documento de compra e venda de um imóvel no Rio de Janeiro. A propriedade é estimada em quase R$ 400 mil.

O QUE DIZEM OS DOCUMENTOS

Nos documentos da investigação, obtidos pelo Notícias da TV, Roger e Rodrigo pedem “instauração de inquérito policial” em virtude de Fátima, pontuando que “os fatos são muito graves”. “Ela, desde novembro de 2006, é casada com Cid Moreira. Acontece que a mesma vem adquirindo bens como se divorciada fosse”, alegam.

Para comprovar as alegações, os irmãos localizaram uma escritura datada de 29 de julho de 2009, na qual a companheira do ex-apresentador da Globo realiza a compra de um apartamento no Recreio dos Bandeirantes. O matrimônio não foi declarado oficialmente, o que invalidaria o documento.

Ofício enviado à Polícia indica que Fátima, diante do tabelião, faltou com a verdade. “Declarou-se divorciada enquanto era casada. Praticando falsidade ideológica, com finalidade de lavagem de dinheiro. Dinheiro esse oriundo do seu marido, Cid Moreira, que, em tese, já demonstra incapacidade diante da senilidade”, diz o texto, que acrescenta “apropriação indébita de valores da vítima senil, dentre outros [crimes]”.

Roger e Rodrigo Moreira também exigiram, ao delegado responsável, que Fátima seja “interrogada, indiciada e processada na forma da lei penal”, pois temem que Fátima tente, eventualmente, “falsear a verdade ou praticar fraude processual”.

BLOQUEIO DE CONTAS

Ambos pedem que as contas da esposa de Cid sejam bloqueadas pelo juízo da competência. “À boca pequena tem-se notícia que a mesma está tentando passar para terceiros valores em banco e em espécie, inclusive cheque e promissórios de empréstimos de dinheiro [agiotagem]”, defendem.

O advogado dos filhos do jornalista, Angelo Carbone, avalia como preocupante a omissão do matrimônio — o documento, para a defesa, é “falso” por conter uma “inverdade”. “Ela compra as coisas como se fosse divorciada. Ela está comprando tudo no nome dela”, afirma.

A assessoria de imprensa de Cid Moreira e Fátima Sampaio ainda não se manifestou sobre o caso. Na quinta (12), a esposa do jornalista se manifestou publicamente sobre o andamento do caso, classificando-o como “loucura e indecência”.

Diário do Nordeste