O vice-presidente e o presidente do TSE encontraram-se no dia em que os tanques fumacentos da Marinha desfilaram em Brasília


Hamilton Mourão encontrou-se com Luís Roberto Barroso e descartou qualquer possibilidade de golpe militar.

Diz o Estadão:

“O vice-presidente e o presidente do TSE tiveram uma reunião reservada na última terça-feira, dia em que veículos blindados fizeram um desfile na Praça dos Três Poderes.

A conversa ocorreu na casa de Barroso, que convidou o general para o encontro. Preocupado com o risco de ruptura institucional, o ministro não usou de meias-palavras. Queria saber se as Forças Armadas embarcariam em uma aventura golpista promovida pelo presidente Jair Bolsonaro (…).

Mourão o tranquilizou. Garantiu que as Forças Armadas não apoiavam golpe e, sendo assim, ninguém impediria as eleições em 2022. Fez um movimento para tentar apaziguar a crise (…).

Mourão disse mais de uma vez ao presidente do TSE que quem comandava as tropas não avalizaria qualquer golpe. Afirmou que a chance de isso ocorrer era ‘zero’ porque as Forças Armadas se pautavam pela legalidade. Barroso se mostrou aliviado.”

Fonte: O Antagonista
Foto Estadão