Foto: Reprodução

Keyty Evelyn é oficialmente filha de Agnaldo Timóteo (1936-2021). Após mais de uma década, o processo de adoção da jovem de 14 anos chegou ao fim. Em meio à briga judicial, ela precisou lidar com humilhações por parte dos irmãos do cantor e, em 2019, foi acusada de causar a internação do músico, que morreu em abril deste ano, vítima da Covid-19. “Fiquei abalada”, desabafou ela.Em entrevista ao Domingo Espetacular, da Record, a adolescente explicou que ela e sua mãe de consideração, Maria do Rosário, conhecida como Zaia, foram alvos de comentários maldosos feitos por Rutnete e Cícero Timóteo enquanto viviam na mansão do famoso.

“Eles faziam coisas que nos magoavam, diziam coisas que nos magoavam. Em 2019, quando meu pai teve o AVC (acidente vascular cerebral) e estava em coma, o Cícero falou para mim que o Agnaldo não era o meu pai, que eles não tinham obrigação nenhuma comigo, que eu não era da família e que a culpa de o meu pai ter tido AVC e estar no hospital era minha e da dona Zaia. Fiquei abalada”, lembrou a garota na reportagem exibida neste domingo (15).

A briga entre Keyty e os irmãos de Agnaldo começou por conta da herança deixada pelo músico. Em seu testamento, ele definiu que a filha adotiva fique com 50% de seus bens, seus afilhados, Marcelo e Márcio, devem ficar com 10% cada. Rutnete e Cícero devem ficar com 15% cada. Maria do Carmo, outra irmã, ficou com um apartamento para usufruir enquanto estiver viva. O patrimônio total pode chegar até R$ 30 milhões.

Apesar da relação conturbada com os familiares, Keyty comemorou o fim do processo de adoção: “Eu tô muito feliz, o meu sonho e principalmente do meu pai foi realizado, mesmo postumamente, infelizmente. Agora eu sou Keyty Evelyn Timóteo. Foi só alegria, só sorrisos e abraços. Eu tinha muito orgulho dele.

Notícias da TV