As articulações de Lula para 2022 acontecerão no Nordeste em julho, quando é esperado que o ex-presidente visite diferentes estados.

Interlocutores do petista, vacinado contra a Covid-19, enfatizam que o périplo não terá aglomerações.

Querem manter esse contraponto de Lula a Jair Bolsonaro.

O Nordeste registra a maior taxa de rejeição a Bolsonaro, segundo uma pesquisa Datafolha de maio: 62% não votariam nele de jeito nenhum. Nacionalmente, a rejeição é de 54%.

PS: A diferença é essa. Jair Bolsonaro é ovacionado nas ruas. Lula é vaiado e chamado de ladrão. Por isso, que a esquerda se esconde com a conversa de aglomeração e não topa ir pro confronto.

RP