A operadora de caixa Glenda Stefany Cata Preta Barbosa, de 23 anos, recebeu um presente de Dia das Mães antecipado. Seu filho caçula, Gustavo Henrique Barbosa, de 1 mês e 12 dias, teve alta do Hospital Municipal de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, no dia 30 de abril, depois de ficar um mês internado para tratamento da Covid-19. O bebê chegou ao hospital no dia 30 de março e já foi intubado um dia após a internação, no dia 1º de abril. Mãe e filho foram separados depois de oito dias do nascimento do pequeno. “A dor de ouvir que você não pode ficar com seu filho é inexplicável, eu me desesperei, comecei a chorar quando o médico disse que eu não podia acompanhar meu filho na internação, foi desesperador”, contou Glenda.

A mãe ainda explicou que durante o parto de Gustavo, no dia 23 de março, seu filho mais velho, Bernardo Henrique Barbosa, de 3 anos, estava em uma consulta com sintomas gripais. Ele não chegou a ser testado, foi medicado e liberado pelos médicos para ir para casa no bairro Morada Nova, também em Contagem. “Quando fomos embora do hospital, o meu filho mais velho estava com sintomas gripais, mesmo não sendo testado, a gente acredita que o bebê foi contaminado em casa”, contou Glenda. No dia 29 de março, o recém-nascido começou apresentar sintomas como tosse, coriza e cansaço.

Fonte: G1