O presidente Jair Bolsonaro chamou o governador de São Paulo, João Doria, de “patife” na manhã deste sábado (10). Disse que o tucano quer quebrar o Estado e o país e depois culpar o governo federal.
“Farei tudo para manter a nossa liberdade, a guerra de informações estamos travando. Vocês estão se conscientizando de como é difícil viver num país onde o governador como o de São Paulo por um decreto qualquer fecha tudo”, disse Bolsonaro. O governo paulista anunciou na sexta-feira (9) que sairá da fase emergencial na segunda-feira (12). Passará à fase vermelha, menos restritiva, mas ainda com veto a refeições em restaurantes, por exemplo.

“Então parece que esses caras querem, como esse patife de São Paulo quer, é quebrar o Estado, quebrar o Brasil para depois apontar um responsável. É coisa de patife. Que é esse cara que está em em São Paulo que usou meu nome para se eleger.”

O presidente driblou a imprensa para passear de moto no entorno de Brasília. Saiu em carro não identificado do Palácio da Alvorada Visitou uma casa em São Sebastião, área do Distrito Federal, onde mora um grupo de venezuelanas. O encontro foi transmitido em seu Facebook.

“O pessoal que planta tomate não tá plantando mais porque fechou tudo. Restaurante, bares, fechou tudo. Então não estão plantando. Quando voltar a abrir, governador, você que aumentou o ICMS de tudo aí em São Paulo, como não vai ter tomate o preço vai lá pra cima. Aí você vai culpar a inflação pra mim, para cima de mim”, afirmou o presidente.

Poder 360