O pastor que afirmou durante culto que a vacina CoronaVac, produzida por biofarmacêutica chinesa em parceria com o Butantan, causa câncer e tem “HIV dentro dela”, foi intimado a depor pelo Ministério Público do Ceará. Davi Góes está sendo responsabilizado, civil e criminalmente, por divulgar “notícia inverídica” sobre o imunizante.O promotor de Justiça Ricardo Sant’Anna exige que o pastor apresente em 15 dias “suas capacitações técnicas, científicas, sanitárias ou médicas” que possam “credenciá-lo como especialista qualificado a emitir análise sobre o tema abordado por ele”.

O vídeo do pastor repercutiu nacionalmente nas redes sociais em 15 de dezembro. Nele, Góes cita que um cientista teria feito um estudo em que revelava que o vírus teria sido criado na França e, em seguida, a China o teria aprimorado e “soltou para o mundo”.(mais…)