Do Estadão

Em uma relação de “morde e assopra” com o Legislativo e até com o governo que integra, Paulo Guedes deixou de ser um “intocável”, na avaliação de analistas políticos consultados pelo Barômetro do Poder de outubro, elaborado pelo Infomoney.Para 40% dos 15 entrevistados, as chances de o “ex-superministro” deixar o governo até 2022 são muito altas ou altas; outros 47% consideram regular essa possibilidade.

Apenas 13% acham pouco provável a saída de Guedes. Para a maioria, a substituição dele, se ocorrer, será em uma reforma ministerial.(mais…)