Foto: AFP

A Rússia iniciará na próxima semana a vacinação de médicos contra a covid-19, simultaneamente aos ensaios clínicos pós-registro. A Sputnik V foi a 1ª vacina a ser registrada no mundo, mas a validade dos processos até a aprovação é contestada na comunidade internacional.Os estudos das fases 1 e 2 dos testes foram conduzidos em tempo recorde e os testes da fase 3 serão iniciados em breve. Moscou afirmou que planeja produzir a vacina já em setembro.

Kirill Dmitriev, chefe do RDIF (Fundo Russo de Investimento Direto —que trabalha na vacina em parceria com o Instituto Gamaleya), disse que as pessoas vacinadas serão monitoradas para garantir que todos os procedimentos sejam seguidos. “Após o registro, a vacinação pode começar, o que ocorrerá na Rússia, em sua maior parte“, declarou.

A vacinação para as pessoas de alto risco, como no caso dos profissionais de saúde, será voluntária. Mais de 40.000 pessoas participarão do estudo simultâneo pós-registro, em mais de 45 centros médicos.

Após receberem vários questionamentos sobre a confiabilidade da vacina, os institutos responsáveis pelo desenvolvimento da Sputnik V lançaram uma seção de informações. “Temos muitas perguntas sobre a vacina, incluindo a plataforma sobre a qual ela foi desenvolvida. O RDIF e o Instituto Gamaleya se esforçam para obter a máxima transparência sobre os detalhes do desenvolvimento da vacina”, disse Dmitriev.

Acrescentou que o site da vacina já foi visitado por representantes de mais de 200 países e que planeja acrescentar novos conteúdos ao site com novos detalhes sobre a vacina no futuro.

Poder 360