Imagem: Poder360

Pesquisa PoderData indica que o presidente Jair Bolsonaro lidera isolado a intenção de votos para o 1º turno da disputa ao Planalto, em 2022. É o favorito de 38% dos eleitores. O 2º colocado, o ex-ministro Fernando Haddad (PT), é o escolhido de 14%.A diferença entre o presidente e o petista é de 24 pontos percentuais. É maior que os 17 pontos percentuais que os separaram no 1º turno de 2018. Na ocasião, Bolsonaro teve 46% dos votos. Haddad alcançou 29%.

O ex-ministro Sergio Moro (sem partido) aparece em 3º na corrida presidencial, com 10% de preferência. O levantamento também incluiu Ciro Gomes (PDT), Luiz Henrique Mandetta (DEM), João Doria (PSDB) e Flávio Dino (PC do B).

A pesquisa foi realizada pelo PoderData, divisão de estudos estatísticos do Poder360. Os dados foram coletados de 3 a 5 de agosto, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 2.500 entrevistas em 512 municípios, nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

O PoderData mostra ainda as intenções de voto para cada 1 dos candidatos por sexo, idade, região, escolaridade e renda.



Os dados indicam que Bolsonaro possivelmente ganharia a eleição em 1º turno se só homens pudessem votar. Ele tem 50% de apoio nesse grupo. O 2º colocado, Haddad, tem 13% das intenções do eleitorado masculino. As mulheres que apoiam a reeleição do presidente em 2022 somam 27% –maior percentual entre os possíveis candidatos.

Considerando a renda, o maior percentual (39%) das intenções de voto de Bolsonaro é entre os desempregados e sem renda fixa –justamente aqueles que recebem hoje o auxílio emergencial. Nesse grupo, Haddad é o 2º a ter mais apoio, com 11% das intenções. A diferença entre os 2 é de 28 pontos percentuais.

O levantamento mostra que Bolsonaro é o favorito entre os jovens de 16 a 24 anos. Tem 40% das intenções de votos desse grupo. Há empate técnico entre Haddad e Moro, considerando a margem de erro de 2 pontos percentuais. O petista tem 12% e o ex-juiz da Lava Jato tem 10% da preferência entre os mais jovens.

O pior desempenho do presidente é entre os eleitores mais ricos –os que recebem mais de 10 salários mínimos e representam 3% do eleitorado brasileiro. Nesse grupo, Bolsonaro tem 18% contra 21% de Haddad e 17% de Doria. Pela margem de erro, é possível dizer que os 3 candidatos estão embolados nesse eleitorado, em empate técnico.

Apoiadores do governo

Entre os que aprovam o governo do presidente Jair Bolsonaro (45%), o presidente tem 80% das intenções de voto. Em seguida, o possível candidato à Presidência com maior percentual é Moro: 5%.

Haddad lidera as intenções de voto entre os que rejeitam a atual administração federal (45%), com 27%. Em seguida, está Moro. O ex-juiz tem 13% das intenções de voto do grupo.



Apoiadores de Bolsonaro

O PoderData também analisou as intenções de voto dos entrevistados conforme a avaliação sobre o trabalho de Bolsonaro como presidente.

Entre os que aprovam o desempenho pessoal do presidente, 86% votariam pela sua reeleição. Só 4% preferem Ciro Gomes; 3% preferem Moro; e 2%, Haddad. O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta tem 9% das intenções de voto do grupo. Brancos e nulos são 20%.

O levantamento mostra ainda que Haddad é o favorito entre os que avaliam o desempenho do presidente como “ruim” ou “péssimo”. O petista tem 27% dos votos desse grupo. Moro tem 13%.



Poder 360