O padre Robson de Oliveira, investigado por suspeita de desviar dinheiro doado para a construção da nova Basílica de Trindade, em Goiás, divulgou um vídeo neste fim de semana em que nega as acusações do Ministério Público.“O meu caminho nessa missão evangelizadora nunca foi fácil. Desde o início, como você bem sabe, sempre carreguei muitas cruzes”, afirmou.

“Sempre estive e continuo à disposição do Ministério Público. Por isso, esse meu pedido de afastamento vai me permitir colaborar com as apurações da melhor forma e com total transparência para que seja confirmado que toda doação que fazemos ao Pai Eterno — terços rezados, o dinheiro doado, tempo, carinho, trabalho empregado na evangelização — foi toda, repito, toda empregada na própria associação Afipe em favor da evangelização.”

De acordo com o MP, as doações recebidas pela Associação Filhos do Divino Pai Eterno, que estava sob comando do padre desde 2004, foram usadas para comprar imóveis de luxo, fazenda e gado.

O ANTAGONISTA