Foto: Guido Mieth/Gettyimage

Os pacientes da Covid-19 — mesmo os que estiverem em quadros leves da doença — devem manter o isolamento social rigoroso até que estejam curados para não transmitir a doença para outras pessoas. Mas, como saber quando é seguro voltar a conviver com os familiares ou com os colegas de trabalho sem colocar a saúde deles em risco? A resposta está na observação dos sintomas.
Após o diagnóstico, a persistência de sintomas como coriza, tosse, mal-estar, febre, diarreia, náusea e dores de cabeça, na garganta, na barriga ou no corpo indicam que o vírus ainda está ativo e pode ser transmitido. A ageusia (falta de paladar) e a anosmia (perda do olfato) são sintomas que podem persistir por semanas mesmo após o fim da infecção.

As descobertas feitas até então mostram que o Sars-CoV-2 permanece ativo no organismo das pessoas por, aproximadamente, dois dias antes dos primeiros sintomas se manifestarem e persistem por até duas semanas depois do início deles, em média. Por isso, a recomendação do Ministério da Saúde é manter o isolamento por 14 dias e completar outros três sem nenhum sintoma para retornar às atividades.

Metrópoles