Foto: Sérgio Lima/Poder 360.

Um pedido de impeachment de Lula será protocolado, nesta terça-feira (6/6), na Câmara com base em Nicolás Maduro e Cristiano Zanin. No documento, o deputado Sanderson (PL-RS) aponta supostos crimes de responsabilidade que o petista teria cometido envolvendo esses dois personagens.

Em relação ao convite para receber Maduro, Sanderson argumenta que Lula quebrou tratados internacionais. Isso por causa da recepção, com honras de chefe de Estado, ao ditador venezuelano, acusado de narcoterrorismo nos Estados Unidos.

O deputado também aponta que o presidente teria atentado contra a segurança interna do país ao permitir o ingresso de Maduro, acusado pela ONU de crimes contra a humanidade.

No mesmo pedido de impeachment, Sanderson cita, ainda, o fato de Lula ter indicado Zanin ao STF. Segundo o parlamentar, o presidente violou o princípio da impessoalidade e da moralidade ao optar por seu advogado particular.

Bolsonarista, o deputado foi responsável pelo primeiro pedido de impeachment de Lula, no fim de janeiro. Na ocasião, argumentou que o petista atentou contra a democracia ao classificar como “golpe” o impeachment de Dilma, avalizado pelo Supremo.

Paulo Cappelli – Metrópoles.