Foto: Divulgação/PL.

Valdemar Costa Neto, presidente do PL, partido de Jair Bolsonaro, saiu em defesa do ex-chefe do Executivo após a Polícia Federal deflagrar a Operação Venire. Como mostramos, agentes realizaram buscas na casa de Bolsonaro e apreenderam celulares do ex-presidente e de Michelle, sua esposa. A ofensiva mira um grupo suspeito de inserir dados falsos de vacinação contra a Covid nos sistemas do Ministério da Saúde.

Segundo a PF, o cartão de vacinação do ex-presidente foi fraudado para que ele pudesse participar de viagens no exterior. O cartão de vacinação da ex-primeira-dama, Michelle Bolsonaro, também teria sido alterado de forma ilegal.

No Twitter, Valdemar disse que “ficará provado que Bolsonaro não cometeu ilegalidades”.

“Bolsonaro é uma pessoa correta, íntegra, que melhorou o país e procurava sempre seguir a lei. Confiamos que todas as dúvidas da Justiça serão esclarecidas e que ficará provado que Bolsonaro não cometeu ilegalidades“, escreveu o presidente do PL.

A operação foi autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes dentro do inquérito das “milícias digitais” que já tramita no Supremo Tribunal Federal.

Por O Antagonista.