Foto: Guilherme Santos.

João Pedro Stedile acha que “o governo como um todo está meio medroso” depois dos atos do 8 de janeiro. O líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) diz, em entrevista à Folha de S.Paulo, que o governo Lula “está muito lento” na pauta social, promete aumentar a pressão e diz não temer a CPI do MST, que está em vias de ser instalada.

“A CPI vai ser um espetáculo de retórica dos ruralistas e dos deputados bolsonaristas. Como eles têm mais força no Legislativo, estão usando a comissão como palco para criarem uma retórica para as suas redes, postando memes e outras coisas. Mas, de consequência real, ela não terá nada, porque nós não cometemos crime nenhum, não há fato [a ser investigado]”, disse.

Na entrevista, Stedile também critica os governos Lula e Dilma Rousseff por não compreenderem “a natureza da agricultura brasileira”. “Até porque eram militantes da esquerda urbana, vamos dizer assim. Podem ter sido mal assessorados pelos intelectuais que entendiam do assunto. Espero que nesse governo eles consigam compreender o que está em jogo”, disse.

Por O Antagonista.