Foto: Ricardo Stuckert.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está decidido a indicar o advogado Cristiano Zanin para ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), mesmo com posições contrárias por parte do seu grupo aliado. A informação, divulgada nesta segunda-feira (8), é do Estadão.De acordo com o jornal, Lula disse não estar preocupado com possíveis repercussões negativas por escolher seu advogado para ocupar a cadeira do ministro Ricardo Lewandowski, que se aposentou no STF e tem como candidato favorito o advogado baiano Manoel Carlos de Almeida Neto, que trabalhou na Corte e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Desde que o presidente mostrou preferência pelo homem que o livrou da prisão, definido por ele como uma “revelação jurídica”, Zanin passou a ser alvo de críticas, que citam desde “impedimento ético” a “conflito de interesses”, já que ele defendeu Lula nos processos da Lava Jato.

Defesa

Nas últimas semanas, magistrados saíram em defesa de Cristiano Zanin. “Não vejo nenhum obstáculo para a indicação de Zanin, que eu reputo como um ótimo advogado e muitas vezes foi incompreendido”, disse o ministro do Supremo, Gilmar Mendes. Seu colega do STF, Luís Roberto Barroso, compartilhou da opinião, afirmando não ter conflito ético na escolha de alguém com quem se tem relação pessoal.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), também deu sinal verde para a indicação. “Sobre o Zanin, nunca ouvi resistências”, disse em recente entrevista ao O Globo.

Por Metro1.