Fotos: Reprodução/TRF1.

Alvo de duas investigações, o desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), Cândido Ribeiro foi aposentado por invalidez, nesta terça-feira (2), em ato assinado pelo presidente Lula e publicado do Diário Oficial da União (DOU).Em março deste ano, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) abriu em ofício, uma reclamação disciplinar contra Ribeiro. A abertura da reclamação disciplinar partiu do corregedor nacional de Justiça, o ministro Luís Felipe Salomão do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Ele e o filho, o advogado Ravik Bello Ribeiro são alvos das operações Habeas Pater e Flight Level 2, ambas da Polícia Federal. A suspeita é que pai e filho tenham envolvimento em um esquema de venda de sentenças para traficantes internacionais de drogas.

Os investigadores da PF chegaram até o desembargador depois que um traficante internacional de drogas, foi preso com 175 quilos de cocaína em Lisboa, no ano de 2021.

Na época, a PF deflagrou a operação Habeas Pater com intuito de investigar a existência dos membros da organização criminosa ligados ao judiciário brasileiro.



Por Diário do Poder.