Mesmo tendo sida eleita pelo PL, a deputada estadual Terezinha Maia foi uma das que, logo que entrou na Assembleia Legislativa, correu pra bater na porta do Governo do Estado “pedindo arrego”. Doida por um espaço. 

Foi enganada pelo canto da sereia. Acreditou em mil promessas e pulou de cabeça, mas não encontrou água alguma. Terezinha levou uma “escanteada” da governadora Fátima Bezerra e do secretário Jaime Calado, com quem ela fez dobradinha nas eleições de 2022 em São Gonçalo do Amarante (RN). Nada dos cargos prometidos. 

Agora, a deputada faz parte do famoso “nem”. Nem Governo e nem oposição confiam nela. Ficou isolada, no meio do caminho. Jogou mal na sua estreia.

Gustavo Negreiros