O ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Vinícius Marques de Carvalho, em entrevista ao Estúdio i — Foto: Reprodução/GloboNews

Para o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Vinícius Marques de Carvalho, nem todas as agendas do presidente Lula (PT) durante seu mandato devem ser colocadas sob sigilo. A afirmação foi feita em entrevista ao Estúdio i, na GloboNews.

Segundo Carvalho, quando o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) decidiu pelo sigilo sobre todas as visitas ao Palácio da Alvorada, a CGU começou conversas com o órgão para tentar criar critérios mais precisos sobre o que deve ou não ser publicizado.


Ele disse que a interpretação da CGU é de que, durante o mandato, é preciso fazer a triagem do que deve ser público ou sigiloso, levando em conta questões de segurança e de privacidade do presidente, mas que todos os compromissos de Lula que tenham relação com seu trabalho na Presidência devem ser públicos.


g1