O último desejo de Catarina Orduña Pérez tinha uma especificidade bem fálica: ter uma estátua em formato de pênis no túmulo dela. A mexicana, que morreu em janeiro 2021 aos 99 anos, finalmente vai poder descansar em paz sabendo que a família não deixou o sonho dela amolecer.No último sábado (23/7), o ereto monumento foi inaugurado na cidade de Misantla. As informações são da Vice. “Ela me disse que esse era o desejo dela, para que ninguém a esquecesse e para que tudo o que amávamos nela fosse lembrado com mais facilidade”, disse um neto da idosa ao site.



Um engenheiro famoso na cidade, Isidro Lavoingnet, ficou responsável pela rígida tarefa. “Esse tipo de escultura não é comum, muito menos quando é feita em memória de alguém que morreu”, falou ele, tendo aceitado a missão.

Com ajuda de um time de 10 pessoas, o profissional ergueu o mastro de 1,6m e quase 300 quilos em cerca de um mês. De acordo com a família da idosa, os testículos foram a parte mais dura para construir por terem ficado deformados na tentativa inicial.


Porém, tudo deu certo e até mesmo uma banda participou do grande lançamento. O neto de Catarina também explicou que, com a estátua, ela queria “quebrar os paradigmas dos mexicanos, que, às vezes, deixam as coisas escondidas por não terem mente aberta”.

As críticas, claro, existiram, mas isso não broxou os familiares. “A cada 10 pessoas, acho que sete veem a estátua de forma positiva. Se eles não veem de forma positiva, pelo menos eles respeitam o desejo dela. Há outros, porém, que, com seus valores conservadores, têm a mente fechada para a situação”, completou o neto.

Metrópoles