Foto: TV Ponta Negra / Reprodução

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte divulgou no fim da manhã desta quarta-feira (20) detalhes da operação que prendeu o policial aposentado Wendel Fagner, conhecido como Wendel Lagartixa, pré-candidato a deputado estadual pelo PL.Em nota, a polícia informou que Wendel é investigado pela participação em um triplo homicídio ocorrido no dia 29 de abril no bairro da Redinha, na Zona Norte de Natal. Além dele, foi preso um sargento da ativa da Polícia Militar, cujo nome não foi divulgado. Ele foi detido logo ao se apresentar para trabalhar no 4º Batalhão da PM. Os dois foram presos temporariamente, por 30 dias.

A operação que prendeu Wendel Lagartixa foi batizada de “Aqueronte”.

O triplo homicídio

O triplo homicídio do qual o policial teria participado aconteceu na Rua Rio Salgado, por volta das 14h30, em frente a um ponto comercial onde seria inaugurado um bar e petiscaria dias depois. As vítimas não tiveram a identidade revelada pelas autoridades até a atualização mais recente desta matéria.

Testemunhas contaram às autoridades que os criminosos chegaram em um carro, se passaram por policiais, e atiraram contra as vítimas, que estavam na calçada do bar. Um deles era proprietário do empreendimento, foi atingido pelos disparos e morreu na calçada.

Segundo a PM, as outras duas vítimas chegaram a correr, mas foram perseguidas. Um homem foi baleado dentro do bar que seria inaugurado e o outro morreu dentro de uma casa que fica atrás do ponto comercial.

A PM fez diligências no local, mas não encontrou os criminosos. O Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) foi acionado para recolhimento dos corpos.

Em menos de quatro horas, pelo menos seis assassinatos foram registrados em Natal e Região Metropolitana naquela tarde. Entre eles, a morte de Ana Bruna Rodrigues, que foi assassinada no local de trabalho em Parnamirim.

Atentado

Em agosto de 2021, em pleno Dia dos Pais, uma filha de Wendel foi morta durante um atentado no conjunto Gramoré, na Zona Norte de Natal.

98FM