Alckmin e Lula juntos – Foto: AFP

O PT aprovou, em convenção realizada em um hotel na capital paulista nesta quinta-feira, a chapa formada por Luiz Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin para disputar a Presidência da República nas eleições de outubro. A decisão foi por unanimidade. A chapa também foi aprovada pela federação que reúne PT, PCdoB e PV.

Esta será a sexta vez que Lula disputará a Presidência da República. Ele venceu duas disputas (2002 e 2006) e perdeu três (1989, 1994 e 1998).

A convenção não contou com a presença de Lula e Alckmin, que estão em uma caravana da pré-campanha em Pernambuco. Nesta quinta, ambos participam de atos públicos em Recife.

O evento paulista tem caráter protocolar e conta com a presença apenas de membros da executiva do PT, como a presidente do partido, a deputada federal Gleisi Hoffmann (PR).

Este ano, Lula deverá participar, apenas, da convenção do PSB, que será realizada em Brasília no dia 29 de julho. Esse evento, sim, terá um clima mais de celebração da candidatura.

As convenções consagram uma chapa formada por dois ex-adversários históricos. Um dos fundadores do PSDB, Alckmin foi governador de São Paulo quatro vezes, além de ter sido candidato à Presidência em duas eleições. Na primeira, em 2006, enfrentou Lula e foi derrotado pelo então presidente no segundo turno. Em dezembro de 2021, o ex-governador deixou o PSDB e, neste ano, filiou-se ao PSB.

A convenção em São Paulo ocorre um dia após um encontro virtual realizado pelo PT em que os filiados ao partido aprovaram um texto que confirma a aprovação, por parte do diretório nacional do partido, da chapa Lula-Alckmin.

O Globo