Foto: Werther Santana/Estadão Conteúdo

O impacto da inflação e o efeito da guerra entre Rússia e Ucrânia refletem nos preços dos itens consumidos nas festas juninas. Um dos produtos mais tradicionais nesta época, o milho ficou 41,88% mais caro em um ano, de acordo com levantamento da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Além do milho, o fubá e a abóbora lideram os aumentos, com 41,58% e 34,77% de reajuste, respectivamente. “Todos os produtos alimentícios subiram, principalmente os industrializados que têm mais estapas de processamento e frete. Por isso, não seria diferente com os itens de festas juninas”, avalia o economista Guilherme Moreira, coordenador do IPC-Fipe.

Mas o principal destaque é o milho, insumo que faz parte de várias receitas juninas. “O produto faz parte das commodities (matérias-primas com cotação internacional) agrícolas que, após a guerra da Ucrânia, dispararam o preço no mercado internacional. Isso acabou impactando nesses itens aqui”, explica Moreira.

Todos produtos com soja, milho e trigo, que são commodities, acabaram subindo mais pelo efeito da guerra, que disparou a cotação, o que se espalhou por outros itens.

R7