Foto: Bing Guan/Reuters

O avanço da nova variante Ômicron resultou no cancelamento de mais de 2.000 voos ao redor do mundo nesta sexta-feira, véspera de Natal, de acordo com o site de monitoramento Fligth Aware. Os Estados Unidos foram o país mais impactado, com cerca de 460 viagens suspensas, o equivalente a 22% do total.

As companhias aéreas disseram que enfrentavam problemas com falta de pessoal devido à infecção de seus funcionários ou ao isolamento forçado. A United Airlines afirmou que o aumento do número de casos por conta da Ômicron “teve um impacto direto em nossas tripulações de voo e nas pessoas que comandam nossas operações”, acrescentando que estava contatando os passageiros afetados antes de eles chegarem ao aeroporto.

A companhia aérea Delta disse na quinta-feira que “esgotou todas as opções e recursos – incluindo redirecionamento e substituições de aeronaves e tripulações para cobrir voos programados – antes de cancelar cerca de 90 voos para sexta-feira”.

Na Austrália, também milhares de viagens festivas foram afetadas na sexta-feira, com mais de 100 voos domésticos de Sydney e Melbourne para outras cidades cancelados. Os casos de Covid-19 no país alcançam seu nível mais alto desde o início da pandemia.

Um porta-voz da Jetstar, responsável por muitos dos cancelamentos, disse que a companhia aérea tinha remarcado “a grande maioria” dos passageiros afetados “poucas horas antes do horário de partida original para que possam chegar ao seu destino a tempo para o Natal”.

Na Europa, um porta-voz do serviço Eurostar, que liga Paris a Londres, relatou que um pequeno número de trens foi cancelado devido a uma queda de demanda em função das restrições de viagens em todo o continente.

Muitos países europeus estão se preparando para impor novas restrições logo após o período festivo, incluindo a Alemanha, que restringirá as reuniões privadas a 10 pessoas e fechará casas noturnas a partir de 28 de dezembro. Os jogos de futebol também serão disputados a portas fechadas. Portugal ordenou o encerramento de bares e boates a partir de 26 de dezembro e tornou obrigatório o trabalho em casa a partir dessa data até 9 de janeiro.

O Globo