O desembargador Expedido Ferreira, de forma acertada, negou Habeas Corpus para o atirador Ivênio Hermes. A defesa de Ivênio queria não pagar a fiança.Aí entra o MPRN, incorporando o espírito da defensoria, querendo reduzir a fiança de 40 salários mínimos para 10 salários. Tal pedido envergonhou diversos membros do MP. Na verdade, revoltou a sociedade.

Basta Ivênio colocar como garantia carro, casa ou pagar. Ele é policial rodoviário federal aposentado por invalidez (podia ter o cargo na secretaria de segurança?), ganha o suficiente para pagar uma fiança que ficou barata em relação ao crime bárbaro que comentou (mais de 10 tiros contra uma família indefesa).

Fonte: Acontece RN