Foto: Dênio Simões

É comum na chapa majoritária o candidato a governador ser o nome de maior visibilidade, seguido do candidato ao Senado. Neste ano o período pré-eleitoral já dá sinais de que a ordem será invertida, ou seja, nos palanques o senador terá mais visibilidade do que o governador.O fraco desempenho político do senador Jean Paul Prates(PT) abre esse precedente. Aproveitando essa deixa, o ministro Rogério Marinho trabalha diuturnamente para ocupar esse espaço ocioso no RN, revirando o estado com obras e ações espalhadas em todas as regiões.

A ausência de nomes de peso político para disputar o cargo atualmente ocupado pela “professora” Fátima Bezerra, do PT, é outro agravante para que os palanques majoritários no RN diminuam o brilho dos candidatos ao governo.

Nos comícios o normal é o candidato a governador fechar os pronunciamentos, atualmente essa regra vem sendo quebrada pela pujante pré-candidatura de Rogério Marinho e a ausência de nomes com densidade eleitoral para enfrentar a governadora Fátima Bezerra.

Pelo andar da carruagem não vai demorar muito para aclamarem Fátima Bezerra de “governadora tronada”. O medo de enfrentar a atual chefe do Executivo e a facilidade de disputar o Senado mudam a regra de visibilidade política nas chapas majoritárias no RN.  Via: Blog de Daltro