Foto: Reprodução

O presidente do Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed), Dr. Geraldo Ferreira, postou uma foto do Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, e comparou o cenário a uma “praça de guerra”. Além da superlotação do local, outro detalhe motivou a comparação feita pelo profissional: não existem divisórias entre os leitos para garantir a privacidade dos pacientes internados.“Não é uma praça de guerra, é um dos hospitais de emergências do nosso Estado, o Hospital Tarcísio Maia, onde, sem divisórias que os resguardem, os pacientes ficam expostos, sem um mínimo de privacidade e respeito à sua dignidade humana”, escreveu o médico em postagem feita nas redes sociais.



O registro foi feito hoje, 16 de outubro. Segundo o sindicalista, a cena reflete as dificuldades da saúde pública do Rio Grande do Norte.

Ele denunciou ainda que no mesmo hospital o tomógrafo continuava quebrado e pacientes precisaram pagar por exames fora do hospital.

Portal Grande Ponto