João Doria e Eduardo Leite – Fotos: Governo do Estado de São Paulo e Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

A menos de um mês da definição das prévias do PSDB, o governador de São Paulo, João Doria, subiu o tom contra o principal adversário no pleito, o governador gaúcho, Eduardo Leite, em coletiva de imprensa realizada em Dubai, nos Emirados Árabes. “Ao invés de ficar aqui reclamando, chorando, acusando”, afirmou Doria a respeito da acusação de que 92 prefeitos e vice-prefeitos do PSDB de São Paulo foram filiados ao partido depois da data estipulada. “Eleição não se ganha no grito, se ganha no voto. Por que ter medo do voto?”, ironizou.


“Também tivemos conquistas, mas não ficamos tocando o tambor. Preferimos ganhar no silêncio e fazer a vitória no dia 21 de novembro”, disse ele. Sem citar o nome do adversário, Doria acusou Leite de tentar “criar uma mancha” no processo das prévias do partido. Os limites para o ingresso no partido era 31 de março. O jornal Folha de São Paulo revelou que estes ingressaram no partido após a data final.

Doria também minimizou a perda de apoio em São Paulo por parte de prefeitos. “No Rio Grande do Sul também há, em Minas também há, no Paraná também, locais onde o outro candidato tinha adesões e perdeu. Isso faz parte do jogo, ganhar ou perder. É por isso que disputamos”.

Doria afirmou que a condução do processo interno da definição do candidato à presidência pelo partido cabe ao presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo (PE). Araújo, por sua vez, pouco aparece mas agendas públicas da comitiva do governador presente em Dubai. Em um evento realizado nesta quarta-feira, 27, na Câmara de Comércio de Sharjah, cidade próxima a Dubai, Araújo não estava presente.

Em conversas privadas, aliados de Doria admitem que a filiação dos prefeitos paulistas após a data-limite foi mais um episódio nocivo para a posição de favorito de Doria a vencer o pleito interno — algo que o governador refuta ser. Membro do partido recuperaram a filiação de Joice Hasselmann (SP) ao partido, o que desagradou parte do PSDB. Em coletiva em Dubai, Araújo afirmou que não estava em posição de falar sobre o assunto por estar em posição de julgador. A comissão presidida por Araújo decide amanhã se os 92 prefeitos e vices estarão aptos a votar.

Estados aliados de Leite protocolaram uma denúncia, nesta quinta-feira, 21, de suposta fraude pela filiação dos 92 tucanos. O documento é assinado pelos presidentes de diretórios de quatro estados. São eles Lucas Redecker (RS), Paulo Abi Ackel (MG), Luiz Pontes (CE) e Adolfo Viana (BA), estados em que Leite goza de apoio.

Veja