Foto: Ilustrativa/Pablo Jacob / Agência O Globo

O pão, alimento que faz parte da mesa do brasileiro todos os dias, é celebrado mundialmente em 16 de outubro. Desde o início do mês, o Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria do Estado do Rio Grande do Norte (SINDIPAN/RN) e o Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria de Mossoró e Região Oeste e Salineira (SINDIPAM) promovem diversas atividades para reforçar a data.Neste sábado (16), Dia Mundial do Pão, 50% das vendas dos pães franceses das padarias que aderiram à campanha serão revertidas em doações ao GAAC e Lar da Vovozinha, em Natal, e para o Instituto Amantino Câmara, em Mossoró.

No Rio Grande do Norte, segundo dados do MAIS RN, o setor de panificação reúne 873 indústrias espalhadas em todos os municípios do estado e mais de 3,5 mil trabalhadores. “O setor de panificação é forte e presente em todo mundo, movimentando desde micro e pequenas a grandes empresas, porque pão é sustentabilidade”, afirmou o presidente da FIERN, Amaro Sales, ressaltando a importância do setor para a economia.

A indústria de panificação, segundo o presidente do SINDIPAN/RN, Ivanaldo Maia, precisou passar por adequações e um reposicionamento no mercado para atuar de forma mais integrada e, desta forma, enfrentar a crise. Neste contexto, ele destacou a criação da Rede Pão RN para o fortalecimento do setor e do associativismo. “Só com a união do setor aliada a estratégias de mercado e comunicação e a qualidade do pão será possível superar a crise”, disse.

A Rede Pão RN, criada com o apoio do Espaço Empresarial da FIERN, busca a implantação de uma central de compras para aumentar a competitividade das empresas participantes, com redução de custos e facilidade na aquisição de matéria-prima, insumos e serviços pelos associados.

As iniciativas foram idealizadas e executadas com o apoio da equipe do Espaço Empresarial da FIERN. A analista de negócios Angélica Teixeira explica as ações programadas: “tudo foi pensado de forma a fortalecer a atuação dos Sindicatos como também reforçar a importância do pão, que faz parte do dia a dia de todos, para economia e geração de empregos no Rio Grande do Norte”, finaliza. (Blog do Daltro).