Presidente voltou a falar na possibilidade de privatização da empresa

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que a Petrobras só lhe dá "dor de cabeça" e que a empresa só presta serviços "para acionistas". O acionista controlador da empresa é a União, que só neste ano já recebeu R$ 2,9 bilhões em dividendos, após lucro recorde do ano passado.
Bolsonaro também voltou a falar na possibilidade de privatização da empresa. As declarações foram feitas em entrevista à Jovem Pan News, enquanto Bolsonaro falava sobre alternativas para a redução do preço de combustíveis.


Gasolina e diesel voltaram a subir esta semana nas refinarias seguindo a alta do barril do petróleo no mercado internacional e a forte elevação do dólar, provocada, entre outros fatores, pelo aumento da percepção de que investir no Brasil ficou mais arriscado com a 'licença para gastar' e o aumento de despesas do governo com objetivos eleitorais.
— Eu posso interferir na Petrobras? Eu vou responder a processo. O presidente da Petrobras vai acabar sendo preso. É uma estatal, que, com todo respeito, só me dá dor de cabeça. Nós vamos partir para a maneira de nós quebramos mais monopólio. Quem sabe até botar no radar da privatização.


As afirmações do presidente têm recebido críticas de especialistas, pois indicam tentativa de interferir na política da empresa, que segue os preços internacionais de mercado não só para obter lucros, mas também para garantir recursos para seu pesado e necessário plano de investimentos, visando a novas descobertas de petróleo e exploração dos campos existentes.


Além disso, se o motivo do presidente é conter as altas nos preços internos dos combustíveis, a venda da Petrobras não resolveria a questão, pois as empresas privadas de petróleo são justamente as que seguem de forma quase imediata as variações da cotação do petróleo no mercado internacional.


Depois, na mesma entrevista, Bolsonaro minimizou o recorde de produção de barris da empresa:
— Outro dia um assessor chegou para mim e falou: "Olha, a Petrobras acabou de bater recorde na produção de barril por dia, 3 milhões e poucos de barris por dia". Daí eu falei: "E qual a consequência disso?"


Ele acrescentou:
— É uma empresa que hoje em dia está prestando serviço para acionistas, e mais ninguém. A chance de vocês perderam algo na Petrobras é zero.


Bolsonaro também afirmou que quem compra ações da Petrobras "não perde nunca":
— Você compra ação de qualquer empresa, você pode perder. A Petrobras você não perde nunca. Ou seja, essa empresa é nossa ou é de alguns privilegiados?


O governo avalia encaminhar ao Congresso um projeto de lei que, na prática, permite a venda do controle da companhia, de acordo com integrantes da equipe econômica.


O ministro da Economia, Paulo Guedes, que sempre foi a favor da venda da petroleira, disse nesta segunda-feira que o país precisa “tirar o petróleo” do subsolo rapidamente para usar os recursos em investimento, educação e tecnologia antes que a Petrobras passe a valer nada.


Segundo Guedes, o mundo caminha no sentido da descarbonização de fontes de energia até 2050. Ele afirmou que a empresa "vai valer zero daqui a 30 anos".


Fonte: O Globo
Foto: Reprodução/Facebook