Foto: Ayrton Freire/Inter TV Cabugi

Uma foice foi a arma usada pelo pedreiro William de Lima Silva para matar a própria filha de 7 anos, a ex-companheira, os pais dela e uma tia na madrugada deste sábado (25) em Passa e Fica, no Agreste potiguar.De acordo com os peritos do Instituto Técnico-Científico de Perícia, as vítimas foram mortas com golpes da arma branca principalmente na altura do pescoço e da cabeça.

O crime chocou o município, que tem uma população estimada em pouco mais de 13 mil habitantes, segundo o IBGE.

A arma de fogo encontrada junto ao corpo de William só foi disparada contra a tia dele (que também foi atingida por golpes de arma branca); contra um sobrinho da ex-mulher, socorrido com vida ao hospital; e contra o próprio autor dos crimes, que se matou.



Foto: Cedida

Cartas: ‘Vão para o céu’

De acordo com a Polícia Civil, o homem também deixou cerca de 10 cartas escritas em um caderno escolar, que foi encontrado com ele. Todas destinadas aos familiares.

Os documentos foram recolhidos pela Polícia Civil, que não divulgou os conteúdos. Porém, o delegado José Carlos Oliveira, da Delegacia de Plantão Regional de Nova Cruz, afirmou que o homem dava sinais de que cometeria os crimes, em pelo menos um dos textos.

“Em uma das cartas ele diz que era a ‘última vez’ que se dirigia a eles, pede desculpas e afirma que todos vão para o céu”, conta.

A suspeita da polícia é de que William não havia se conformado com a separação, ocorrida em fevereiro. O relacionamento durou 10 anos. Chocados, parentes falaram que o homem era uma pessoa tranquila.

O crime aconteceu por volta das 4h na localidade conhecida como Lagoa do Venâncio, no sítio Fernando da Pista, zona rural do município.

As vítimas que morreram foram identificadas pela PM como:
Maria da Luz Henrique de Lima, ex-companheira
Maria Clara de Lima e Silva, 7 anos, filha
Maria do Livramento Henrique de Lima, ex-sogra
Francisco Batista de Lima, ex-sogro
Vera Lúcia, conhecida como Verinha, tia de William

Violência

Segundo a Polícia Militar, o homem chegou primeiro a uma casa onde estavam a ex-mulher, a filha e os ex-sogros. Após matar todos no local, inclusive a filha de 7 anos de idade, ele foi a outro imóvel distante cerca de 1 quilômetro, onde assassinou a tia dele, baleou um sobrinho da ex-companheira e se matou.

Segundo Luciene Bento, prima de William e filha de Vera Lúcia, uma irmã e uma sobrinha dela estavam na segunda casa, quando o homem chegou ao local chamando pela tia, antes das 6h. Mas, ao perceber o crime, a mulher correu com a criança.

“Tenho certeza de que se ela não tivesse corrido também teria morrido, como aconteceu na outra casa”, afirmou.

Os corpos do autor do crime e das vítimas foram recolhidos para o Itep em Natal. Foram necessários dois veículos de transporte de corpos para a operação.

G1