Foto: Reprodução
Só 6 Estados brasileiros elegeram mulheres governadoras em toda a história da República.Foram, no total, 8 mulheres eleitas em 11 disputas eleitorais.

A 1ª vez foi há 27 anos, em 1994, quando Roseana Sarney, então no PFL, chegou ao comando do Maranhão. Filha do ex-presidente José Sarney, a maranhense é até hoje a mulher que mais vezes ganhou uma eleição para governo de Estado.

Foram mais duas: em 1998, quando disputou a reeleição, e em 2010, quando concorreu pelo PMDB. É a única mulher a ter governado o Maranhão. Outras 5 UFs (Unidades da Federação) elegeram mulheres para o posto máximo do estado.

RN O QUE MAIS ELEGEU MULHERES







Os potiguares são os que mais vezes tiveram uma governadora eleita.

Foram 4 pleitos vencidos por mulheres: Wilma de Faria (PSB) foi a 1ª, em 2002, reeleita em 2006. Rosalba Ciarlini (DEM) ganhou em 2010, e Fátima Bezerra (PT), em 2018. A atual mandatária do Rio Grande do Norte foi a única mulher eleita governadora nas eleições de 2018.

O levantamento traz só os casos em que mulheres concorreram e venceram eleições para o cargo de governador. A 1ª mulher a comandar um Estado foi Janilene Vasconcelos de Melo que, por 42 dias –janeiro a fevereiro de 1984–, governou Rondônia.

LEI OBRIGA CANDIDATURAS DE MULHERES

Desde 2009, os partidos são obrigados a ter um número mínimo de mulheres concorrendo em cada eleição. A Lei nº 12.034 estabelece que as candidaturas femininas devem representar 30% do total de candidatos de uma sigla.

Nas últimas eleições, em 2020, a maioria (64,2%) dos que não receberam nenhum voto foi de candidatas mulheres. Na eleição municipal de 2016, as mulheres foram 85,9% dos 18.577 candidatos sem votos (15.957).

Por Poder 360